O Tesouro de Evans é uma coleção de “fragmentos escritos” iniciados já lá vão uns seis anos. É um livro que conterá muitas histórias ilustradas, não sei quando terminarei, mas vou escrevendo…desenhando…escrevendo…sem dar muita importância à ordem cronológica, sem pressas…
Não sou aspirante e nem quero ser a Sherazade do livro “Contos e Lendas das Mil e uma Noites” ( Coitada! escrevia sob grande pressão 🙁 ), mas talvez chegue aos 33 capítulos 😉 😉 😉 e cada um contará uma história distinta, com cenários inspirados nos mais diversos lugares do mundo, alguns meus conhecidos e outros imaginados, tudo ilustrado por mim.

O título da história de hoje é:

A PRINCESA GLADIS E O OÁSIS ENCANTADO

Era uma vez um Rei muito bondoso, que vivia em um sumptuoso palácio com sua adorada esposa, algures na Península Ibérica. Tinha uma filha única, a princesa Gladis, que isolou-se do mundo e passou a cobrir o rosto com um véu, pois a natureza não favoreceu muito a sua aparência física, assim não ficava exposta aos olhares indiscretos.
Triste por ver a filha em auto-reclusão, o Rei fazia muitas festas e convidava príncipes dos reinos vizinhos. Todos encantavam-se pelos belos e bondosos olhos da princesa mas quando levantavam o véu para admirarem de perto o seu rosto, ficavam decepcionados, pois ela tinha um defeito congênito. Na face esquerda, existia uma grande depressão, parecendo com uma cicatriz, fazendo com que o lado oposto fosse desproporcionalmente maior, o que muito desfigurava suas doces feições.
Vendo os pretendentes, um a um, fugirem da sua amada filha, o Rei procurou médicos e alquimistas de todo o reino e arredores, pois não aguentava mais ver o sofrimento de sua querida filhinha, sempre fechada nos seus aposentos, dias e noites,…lamentando a infeliz sina.
Todos foram unânimes! não tinha cura! somente perante um amor sincero de um homem que por ela se apaixonasse, maior que as profundezas do oceano, é que o defeito poderia ficar invisível. Desalentados, pai e filha curvaram tristemente os ombros perante o desgostoso veredicto.
O Rei para animar a princesa Gladis prometeu que no dia que ela completasse vinte anos, lhe daria como presente, qualquer coisa que ela pedisse, por mais louco que fosse o desejo.
Chegando o dia do aniversário, pela primeira vez nos últimos sete anos, o rei adivinhou um pequeno sorriso na face da filha…
A princesa não teve dúvidas…desde pequena ouvia histórias sobre as paisagens e os povos que habitavam o outro lado do mar e o que mais queria era conhecer um oásis, sentar em uma duna bem alta e dormir ao relento contando todas as estrelas do céu. Diziam que por aquelas paragens, quase se podia tocar nelas.
O pai engoliu em seco perante o absurdo do desejo da filha, imaginou que ela pediria jóias, vestidos deslumbrantes, perfumes raros. Mas, como promessa é dívida, começou imediatamente os preparativos para a longa jornada.

Em uma manhã quente e abafada, a expedição rumou em direção ao outro lado do velho mundo…

Estão gostando? Se sim, não percam a continuação da história….breve!
Podem consultar o mapa acima, contém algumas dicas sobre o desfecho…