Recriar a Idade Média é sem dúvida um grande desafio e um apelo irrecusável para uma interessante viagem ao passado.

Em Portugal existe castelos belíssimos, onde durante o verão, em algumas cidades e vilas, realizam-se deliciosos festivais! Atores são convidados para encarnarem personagens importantes da história,  também da classe menos favorecida, a trabalhadora plebe,  não esquecendo porém de outras raças que povoaram a península Ibérica durante os séculos V e XV. Já participei em várias feiras medievais, mas o Mercado de Óbidos, para mim, tem um encanto particular: O castelo da vila é de sonho e está inserido numa área aberta, limpa, ou seja, sem prédios ou casas modernas por perto, o que é possível criar de raiz um ambiente medieval muito bem caracterizado.

Podemos nesses dias envergar imponentes trajes de rainhas e princesas,  trajes de guerreiros mouros, de cavaleiros templários ou de uma simples plebe . Existe na entrada da vila um local onde podemos alugar as roupas, mas também podemos confeccioná-las e já entrarmos para o recinto vestidos ao rigor da época. Mas atenção: não se aceitam qualquer traje que se diz medieval. Eu, como gosto de costurar e criar meus vestidos, tive que estudar muito sobre os tecidos que se usavam na época, as cores , a texturas, os materiais para bordados. Na nobreza, por exemplo, as cores dominantes eram o azul marinho, o vermelho bordeaux e o verde garrafa. Para a renegada plebe era reservado principalmente as cores apagadas como o marrom, os encardidos bejes e os pálidos cinzentos. Como amo os bordados, tenho preferência por trajes da nobreza, mas em outra feira medieval optei por enfeitar-me com um vestido de camponesa, também confeccionado por mim, o qual sutilmente distribuí uns bordadinhos aqui e acolá, pois sendo uma criação minha não poderia faltar isso, complementado por uma colorida guirlanda de flores do campo (oportunamente, noutro post, mostrarei todos os meus vestidos).

Durante o evento podemos provar deliciosos petiscos e pães acabadinhos de sair do forno. Também observar os artesãos a fabricar calçados, armas e outros objetos, encantar com as belas dançarinas mouras, e é lógico, participar do ritual de praxe: provar o famoso licor de ginja, que é a bebida mais tradicional da Vila de Óbidos.

Deixo aqui para ilustrar algumas fotos e mais não digo. Venham participar e vejam com os próprios olhos como é divertido envolver-se em um ambiente de fantasia e também de muitas histórias. Histórias que não deixaremos o tempo apagar, participando e divulgando estas ricas iniciativas.

Mercado Medieval de Óbidos, excelente caracterização

Mercado Medieval de Óbidos, excelente caracterização

Mercado Medieval de Óbidos, ver mapa, nº6

Mercado Medieval de Óbidos, ver mapa, nº6

Mercado Medieval de Óbidos, lindas guirlanda de flores

Mercado Medieval de Óbidos, lindas guirlandas de flores

Mercado medieval de Óbidos, Trajes medievaisMercado medieval de Óbidos. Belas damas medievais, ver mapa , nº 5

Mercado medieval de Óbidos, mapa do recinto

Mercado medieval de Óbidos, mapa do recinto

Mercado Medieval de Óbidos, lugar onde encontrei um tesourinho ( ver no mapa nº 7 )

Mercado Medieval de Óbidos, lugar onde encontrei um tesourinho ( ver no mapa, nº 7 )

Mercado Medieval de Óbidos, ver no mapa, nº 1

Mercado Medieval de Óbidos, ver no mapa, nº 1

Mercado Medieval de Óbidos, ver mapa, nº 4

Mercado Medieval de Óbidos, ver mapa, nº 4

Mercado Medieval de Óbidos, um dos lugares que adorei, bebi uma poção mágica. Ver mapa, nº 3

Mercado Medieval de Óbidos, um dos lugares que mais adorei! Bebi uma poção mágica. Ver mapa, nº 3

Delicioso licor de ginja

Delicioso licor de ginja

Mercado Medieval de Óbidos, guerreiros mdievais

Mercado Medieval de Óbidos, bela vestimenta de guerreiro medieval

Mercado Medieval de Óbidos, ver no mapa, nº 2

Mercado Medieval de Óbidos, ver no mapa, nº 2

Mercado Medieval de Óbidos, cortejo

Mercado Medieval de Óbidos, Cortejo

Mercado Medieval de Óbidos, mulher guerreira, ver mapa, nº 8

Mercado Medieval de Óbidos, mulher guerreira, ver mapa, nº 8

Mercado Medieval de Óbidos. Shofar, um dos mais antigos instrumentos de sopro

Mercado Medieval de Óbidos. Shofar, um dos mais antigos instrumentos de sopro