Hoje tenho uma coisa linda para mostrar! encontrei um tesouro perdido no tempo, Cerdeira, um pequeno amontoado de casinhas em pedra de xisto, situadas quase no cume da serra da Lousã, Portugal e que outrora albergou algumas famílias e que aos poucos foi abandonada, pois todos procuraram outro tipo de vida, com condições menos agrestes. Dizem que algumas pessoas que visitaram posteriormente a aldeia, quase em ruínas, apaixonaram-se por ela e juntaram esforços para a recuperação da mesma.
Hoje, quase todas as casas foram restauradas e possuem infraestrutura adequada para acomodar aqueles que procuram o silêncio, o ar puro da serra, a vida simples e o contacto direto com a natureza. Eu vi lindos riachos e trilhas que convidavam-me para caminhadas…enfim, prometi voltar e explorar com calma esse belo lugarejo!

Então vou contar como cheguei a esta pequena aldeia perdida chamada Cerdeira, cenário perfeito para um filme tipo “Robin dos bosques”. Na verdade fui visitar a cidade da Lousã, pois ano passado ganhei de presente um voucher que incluía uma noite num hotel em qualquer ponto de Portugal, à escolha, e optei por estas paragens pois conheço quase todo o país e essa região não! O tempo estava chuvoso e eu algo aborrecida, pois gosto de fotografar com bom tempo.
Já na Lousã, saí sem destino por uma estrada acessória, sem GPS e sem mapas e disse para mim mesma: daqui a uns 10 km, no máximo, se existir entrada para algum lugar à partir da estrada onde estou, é para lá que vou, caso contrário, meia volta e retorno para casa.

Estava quase desistindo quando depois de 9 km aparece uma placa a indicar Cerdeira e lá fui eu, subindo…subindo por uma estradinha de mão dupla, que dois carros não passavam, rezando para não cruzar com alguém descendo e tive sorte! nenhuma alma viva. Depois de subir uns 1,5 km… WOW! Que maravilha! cheguei ao destino, aliás, o resto do caminho tinha que ser feito à pé. Avistei então um punhado de belíssimas casinhas e o tempo nublado ajudou para criar um ambiente mágico, com aquela luz que parece um filtro de filmes de época! fiquei empolgadíssima por tão bela visão e pus-me a correr para chegar rápido até a aldeia; atravessei uma ponte rústica, ouvindo um zumbido ritmado, uma pequena cascata cantarolava uma melodia suave; senti um pouco melancólica pois deu saudades das quedas d’agua da minha querida Minas Gerais!

Aos poucos fui adentrando-me, ansiosa, através das minúsculas ruas calçadas a ardósia, o silêncio era geral e eu cada vez mais encantada! Uma única pessoa cruzou o meu caminho, um senhor que parecia viver lá e tinha aspecto de ser holandês ou alemão, se tinha mais alguém, eu não vi, deduzo que estavam fechadas nas casinhas de pedra, curtindo talvez o calor de uma velha salamandra (lareira de ferro), pois sentia-se um vento gélido soprando em todas as direções.

Fiquei extasiada fotografando, tentando captar o espírito do lugar, se consegui, não o sei. Deixo as imagens aqui falarem por mim e muito feliz estou por compartilhar esse lindo tesouro chamado Cerdeira, que fez o grande favor de um dia cruzar o meu caminho. Inesquecível!

Gostaram?

Mais detalhes em: Cerdeira Village

Eu chegando na pequena aldeia de Cerdeira

Eu chegando na pequena aldeia de Cerdeira

As casas de pedra estão sendo restauradas

As casas de pedra estão sendo restauradas

Surpresa! uma telier de arte, pena que estava fechado!

Surpresa! uma telier de arte, pena que estava fechado!

Eu curtindo cada pedaçinho desse cantinho perdido no mapa

Eu curtindo cada pedaçinho desse cantinho perdido no mapa

Hora de ir embora. Uma pequena cachoeira e  promessa de voltar a essa pequenina aldeia de xisto

Hora de ir embora. Uma pequena cachoeira e promessa de voltar a essa pequenina aldeia de xisto

Cerdeira bem poderia ser  um cenário para o filme Robin dos Bosques

Cerdeira bem poderia ser um cenário para o filme Robin dos Bosques